22 de março de 2018

Por que o Big Data é tão importante?

Se você quer inovar e sair na frente dos seus concorrentes, o Big Data em união com o Marketing por dados é uma das melhores saídas para a competitividade atual.

Estes primeiros percentuais de século estão sendo marcados pela disruptura em diversos mercados. A possibilidade de modificar as coisas que sempre foram feitas de tal maneira, de sair do tradicional e oferecer serviços que os consumidores sempre sonharam está sendo possível através de toda a tecnologia acessível e disponível a todos.

A criação de novos produtos interligada com um marketing mais direcionado e com tomadas de decisões mais acertadas são possíveis graças ao Big Data e ao cruzamento de informações entre as diversas fontes de dados.

Mas, afinal, o que é Big Data? 

Fonte: http://innovabiz.com.br/index.php/2017/12/27/como-evitar-falhas-nos-projetos-de-big-data/

É o termo que descreve o imenso volume de dados – tanto os estruturados quanto os não estruturados – que impactam no dia a dia dos negócios. O mais importante não é a quantidade de dados, e sim o que as empresas estão fazendo com os dados que realmente importa. O Big Data pode ser analisado para obter insights que levam as melhores tomadas de decisões e direções estratégicas de negócios.

Para muitos os conceito é novo, entretanto antes mesmo de existir qualquer meio digital os dados já eram gerados. A diferença é que hoje em dia geramos uma quantidade muito maior com dispositivos como celulares e computadores. Atualmente já é realidade a existência de vários objetos interligados entre si (Veja mais sobre o tema no texto sobre internet das coisas), os quais geram mais dados para serem processados e transformados em informações úteis.

O grande diferencial do Big Data está justamente na possibilidade e na oportunidade de cruzar os dados por meio de diversas fontes, para obter insights rápidos.  Virou premissa básica nos negócios graças a exigência dos consumidores e o aumento na competitividade em todos os mercados.

O fator que o faz tão essencial nos dias de hoje é porque consegue obter informações de mercado por meio de seus próprios consumidores. A essência do conceito está em gerar valor para o negócio. Quanto mais dados a empresa possuí, maior é o esforço de processamento para gerar informações. Sendo assim, a velocidade para obter a informações faz parte do sucesso que o Big Data proporciona na empresa.

 Qual a história por de trás do conceito?

Existem várias versões sobre a origem do conceito de Big Data e do início de suas aplicações. Uma das mais conhecidas remete à NASA. Onde, no início da década de 1990 começou a utilizar Big Data para descrever imensos conjuntos de dados complexos, que desafiavam os limites convencionais da computação da época.

Antes do conceito, fórmulas matemáticas e técnicas avançadas de probabilidades e estatísticas eram executadas manualmente – lidando com uma capacidade reduzida de variáveis e com o fator de risco de erro humano.

Os Vs do Big Date

Fonte: https://www.omnivex.com/company/blog/what-is-big-data

Foram criadas no início dos anos 2000, quando Doug Laney articulou a definição do Big Data através dos três primeiros V’s: Volume, velocidade e variedade. Mas, com o tempo, os V’s de veracidade e valor foram adicionados.

  • Volume: Organizações coletam dados de uma grande variedade de fontes, as quais incluem transações comerciais, redes sociais e informações transmitidas de maquina a máquina. A tecnologia do Big Data serve exatamente para lidar com esse volume imenso de dados, guardando-os em diferentes locais e juntando-os através de softwares.
  • Variedade: Conforme mais dados e fontes eu tenho, maior é a complexidade para trabalhar os dados, entretanto, também é maior a possibilidade de gerar informação útil. Por isso a variedade de dados é tão importante!
  • Velocidade: Devido ao grande volume a grande variedade de dados, todo o processamento deve ser ágil para gerar as informações necessárias. Sendo assim, a velocidade é um dos grandes desafios do Big Date, afinal, é necessário gerar informações com a maior agilidade possível para as que as tomadas de decisões sejam efetivas.
  • Veracidade: Com o emaranhado de dados podem nos confundir, portanto todo cuidado é pouco quando se trata de obter a veracidade dos dados.
  • Valor: Se você gerou uma informação que não serve para nada, o valor do trabalho realizado será perto de zero, por isso é preciso entender muito bem o contexto e a necessidade para gerar a informações certas para as pessoas certas.

Por que Big Data é importante?

A importância do Big Data não se trata apenas da quantidade de dados que você tem, mas o que você faz com essa informação. Através do conceito é possível analisar dados de qualquer fonte para encontrar respostas que permitam encontrar redução de custo, redução de tempo, desenvolvimento de novos produtos, desenvolvimento de ofertas otimizadas e a tomar decisões mais inteligentes.

Mas quem usa o Big Data nos dias de hoje?

Hoje em dia a maioria das empresas que utilizam o Big Data são gigantes de mercado, como o Google, o FaceBook e entidades governamentais. Entretanto, o Big Date não é apenas para empresas grandes, como o caso da Zacarias Veículos, empresa brasileira que utilizou o conceito para conseguir se manter em 2015 e 2016 sem realizar demissões para diminuição de custos.

Aproveite que pouquíssimas empresas no Brasil estão atualizadas e coloque sua empresa entre as primeiras a implementar esse pensamento. Não é algo complexo, mas é trabalhoso. Esteja a frente dos seus concorrentes.

Big Data na Nike

Fonte: https://smalldatagroup.com/2012/09/22/a-small-idea/

Para finalizar, nada melhor do que um exemplo de sucesso. A marca NIKE, uma das maiores fabricantes de materiais esportivos do mundo fechou uma parceria com uma empresa especialista em tecnologia, com o intuito de desenvolver um software que fosse usado por praticantes de running, onde era informado a eles a frequência cardíaca, a velocidade, a quantidade de passos, entre outras informações.

A grande sacada, neste caso, foi integrar o app com as redes sociais, onde eram estimulados amigos e fãs de corrida a compartilharem suas informações, o que propiciou uma certa competição entre os atletas.

Esse estimulo multiplicou exponencialmente a quantidade de dados gerados diariamente, os quais são usados pela Nike para compreender melhor o seu público, assim melhorando seus produtos ou auxiliando no desenvolvimento de novos produtos.

Equipe P&R Automação Industrial

Fontes: